Bloco Baiacu na Vara movimenta o último dia de carnaval em Natal

Bloco Baiacu na Vara movimenta o último dia de carnaval em Natal

Compartilhe esse conteúdo

O bloco “Baiacu na Vara” cumpriu mais uma vez a tradição de encerrar o carnaval em Natal. Reunindo jovens, adultos e crianças, todos fantasiados, o bloco percorreu na manhã desta quarta-feira, 01, as principais ruas da Praia da Redinha, por onde a gremiação se concentra desde a criação em 1989.

Em frente ao Bar do Cruzeiro, sede oficial do Baiacu na Vara, a organizadora do bloco, Cristina Medeiros, falou sobre a tradição de encerrar os festejos carnavalescos em Natal. “Todo mundo brinca o carnaval de Natal, mas não tem jeito, ele sempre termina na Redinha, na quarta-feira, durante o Baiacu na Vara”, ressaltou Cristina Medeiros, lembrando-se do primeiro desfile do bloco, realizado sob improviso com um lençol de sua mãe.

Ontem, ainda na Praia da Redinha, foi a vez da tradicional "Banda do Siri", que há 29 anos puxa centena de foliões pelas ruas da Redinha. Até o prefeito Carlos Eduardo, o rei momo e a rainha do carnaval não resistiram e caíram no frevo puxado pela banda "Frevo do Chico" e seus 52 componentes.

Em seu oitavo ano, o bloco "Galo dos Perturbardos" percorreu as ruas do Centro Histórico da cidade e não deixou ninguém parado. Ao contrário do nome, famílias inteiras estavam na folia.

"Venho todo ano, não perco um, "falou o funcionário público Aldair Matos, que estava com mulher e filho.

Nas Rocas, Isaque Galvão abriu o show pontualmente às 20h. Com um repertório primoroso, que parece ter sido escolhido a dedo, o cantor entoou grandes sucessos do Carnaval como "Chame Gente", "Natal como Eu te Amo", "Bicho Maluco Beleza", Atrás do Trio Elétrico" e muito mais. Resumo:  ninguém conseguiu ficar parado, nem mesmo quem estava trabalhando, até porque, quem trabalhou nesse Carnaval teve muito o que comemorar.

"Foi o evento que eu mais ganhei dinheiro. Não teve Carnatal, São João, nada. Eu quero é 15 dias de carnaval," vibrava o ambulante Keneddy Joseph da Silva.

Para encerrar a noite, o melhor do samba da boêmia carioca com a banda Casuarina. A banda carioca que tem 16 anos de carreira, sete discos gravados e dois DVD’s era só alegria por tocar no Carnaval Multicultural de Natal.

"Para nós é uma satisfação imensa tocar pela primeira vez aqui no Carnaval. E, para isso, preparamos um super show com nossos maiores sucessos e grandes músicas que fizeram história no Carnaval" disse o empolgado Daniel Abrantes, que toca violão de sete cordas na banda.

No último dia de festa no polo de Ponta Negra não faltou disposição ao público que aproveitou muito a terça-feira (28) de carnaval. Destaque para a numerosa presença de famílias natalenses que prestigiaram o evento, bem como a tradicional presença de uma legião de turistas que também não ficou de fora da folia.

O mineiro André Silva foi um dos milhares de turistas que estiveram no polo de Ponta Negra. Ele veio a Natal acompanhando da esposa e do filho. Na cidade desde a última sexta-feira, André marcou presença em dois dias da festa e não se arrependeu: "Tô bem entusiasmado com o carnaval de Natal. As atrações foram excelentes, além do ambiente aqui de Ponta Negra ser muito agradável. Encontrei muita tranquilidade e alegria. Estou recomendando aos meus amigos que venham a esta linda cidade porque eu irei voltar com toda certeza".

A família Pereira veio completa para Ponta Negra. Todo mundo unido na folia. Pai, mãe, filhas e genros juntos para se despedir do carnaval em grande estilo. O senhor Marcos Pereira foi o porta-voz da turma: "É bom demais brincar o carnaval de Natal ainda mais quando ao lado da família. Essa experiência não tem preço".

Os foliões não economizaram na criatividade das fantasias. Teve espaço para super-heróis, personagens consagrados da TV como o Chaves, princesas, bailarinas, soldados, enfim, não faltou opção. O artista plástico Duda foi um dos que chamou mais atenção com a sua fantasia. Ele foi como um "Conde sem cabeça" e foi bastante assediado. O natalense comemorou a consolidação do carnaval da capital potiguar: "Eu brinquei os antigos carnavais de Natal e fico muito feliz com a retomada da festa", completou.