Cena Urbana / Retratos..., por Vicente Serejo

Cena Urbana / Retratos..., por Vicente Serejo

Compartilhe esse conteúdo

Ainda que alguém possa argumentar que são retratos isolados e momentâneos, longe, de fato, de uma realidade estratificada, numa coisa as primeiras pesquisas são nítidas: ao mostrarem sinais da degradação da classe política. Submetida a suspeitas de toda ordem, os números apontam para a existência de uma cultura da corrupção, e, a tal ponto, que acabou por generalizar-se de forma coletiva uma sensação de que a sociedade já perdeu a confiança no papel da vida pública.

No caso do Rio Grande do Norte, o quadro de desgaste já tem traços específicos muito acentuadamente locais, como atraso persistente dos salários no setor público, incluídos ai Estado e Prefeitura. Excluam-se nomes para evitar uma dispensável pessoalidade que só toldaria a nitidez do raciocínio e se constará que em economias semelhantes, como Paraíba, Alagoas e Sergipe, esse atraso não se verifica, o que leva à conclusão de que temos um acúmulo de graves erros de gestão.

Até no que parece promissor revela-se nosso baixo desempenho. É bem o caso do esforço inegável da bancada federal quando se une em torno de uma emenda coletiva no valor de R$ 15 milhões para melhorias no porto de Natal. Necessárias, certamente, mas também insignificantes e sem magnitude capaz de mudar o patamar de uma situação que parece cada dia distanciar-se mais dos estados vizinhos como Cabedelo (João Pessoa), Suape (Recife) e Pecém (Fortaleza). E Natal?

Há importantes empresários locais, com atuação há décadas aqui no Estado, instalando as matrizes dos seus estoques na Paraíba. Os incentivos fiscais do governo paraibano - assim como do governo cearense - já justificam a logística da entrega a partir de um armazenamento distante apenas algumas poucas horas. Tendência que pode se acentuar nos próximos anos pela ausência de uma política de governo capaz de gerar condições reais de fixação das empresas aqui no Estado.

Aliás, recentemente, um empresário local optou por realizar o plano de expansão dos seus negócios em municípios em torno de Pecém, sede do porto de Fortaleza e do aeroporto regional de Aracati. Enquanto isso, o Rio Grande do Norte há cinco décadas tenta uma ampliação, instalações técnicas e o funcionamento do aeroporto de Mossoró que poderiater assumido o papel de polo regional de turismo e de transporte de cargas. Como o Ceará viabilizou? Foi magia ou eficiência?

Nós enganamos a nós mesmos. Exemplo: o setor médico conseguiu trazer para Natal um evento de porte que reuniu diretamente cerca de quatro mil participantes, mas os gestores oficiais preferiram o falso marketing de que foi fruto da política de turismo. Qual? Se estamos perdendo para João Pessoa e Fortaleza na conquista de eventos com seus grandes centros de convenção hoje profissionalizados? Se nossa bancada federal, em Brasília, só faz figuração no jogo de emendas?

PALCO 

LUTA - O governador Robinson Faria e o prefeito Carlos Eduardo Alves, lutam contra o tempo para liberar os empréstimos que aliviarão os cofres estadual e municipal, em razão do décimo-terceiro.

CONTA - A idéia é usar o dinheiro para as contrapartidas das obras de infraestrutura e assim aliviar as contas estaduais e municipais. Ou seja: produzir uma sobra que possa pagar o 13º até dia 20 de dezembro.

EXEMPLO - O empresário Marcelo Queiroz vai encerrar o ano de 2018 com um grande evento, referência para a indústria do turismo: a reinauguração do Hotel-Escola Barreira Roxa adaptado para treinamento.

VALOR - A Federação do Comércio, presidida por Queiroz, está investindo cerca de R$ 30 milhões de reais e o Barreira será um centro de formação para todos os segmentos de hotelaria. Uma senhora obra.

SINAIS - Os amigos do vice-prefeito Álvaro Dias estão convencidos de que seus movimentos já sinalizam a sua posse com a renuncia do prefeito Carlos Eduardo Alves para disputar o governo ano que vem.

ALÉM - De legítima, pela posição nas pesquisas, a candidatura vem ganhando força com os números e em razão do crescimento da desaprovação do Governo Robinson e que tende a sofrer novos desgastes.

SAUDADE - O ator Cézar Ferrário - está na nova novela O Outro lado do Paraíso, da Globo - mostrou todo seu saudosismo comprando uma Kombi que encontrou para vender em boas condições. Foi a saudade.

NAVARRO - A partir de amanhã está aberta ao público, entrada franca, a exposição de uma seleção de quadros de Newton Navarro da Coleção Armando Holanda. É uma das maiores e mais valiosas do Estado.

ONDE - A exposição foi montada na galeria do Instituto Histórico, na Praça André de Albuquerque, com a entrada pela Rua da Conceição. Esse evento faz parte do calendário cultural do Instituto Histórico.

POSSE - Amanhã, sexta-feira, o escritor Humberto Hermenegildo de Araujo toma posse na Cadeira 2, da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, seguindo a tradição do fundador, Henrique Castriciano.

HISTÓRIA - Henrique escolheu como patrona Nísia Floresta e foi sucedido ao longo dos oitenta anos da ANL pelos escritores Hélio Galvão, Grácio Barbalho e Ernani Rosado. Hermenegildo honra sua cadeira.

DESMONTE - A análise de Bernardo Mello Franco da carta de Michel Temer - ‘Torpezas e vilezas – na Folha de S. Paulo de ontem, desmonta o frágil e ridículo arrazoado de sua excelência. Sem dó nem piedade.