Roda Viva: Projeto RN

Roda Viva: Projeto RN

Compartilhe esse conteúdo

Para o nosso Rio Grande do Norte incorporar o mais importante ativo econômico nos últimos 40 anos – a produção de petróleo e gás – não houve necessidade de nenhuma movimentação das nossas lideranças ou órgãos públicos. A Petrobrás chegou porque aqui havia petróleo, numa época em que o seu preço atingia níveis estratosféricos, e a produção nacional não era suficiente para entender a demanda,

O máximo que temos para lembrar a participação estadual, é o caso do poço do Hotel Termas, um “poço profundo” para garantir o abastecimento e justificar o nome da nova casa de hospedagem construída e instalada pelo Governo do Estado. Em vez de água mineral com propriedades medicinais, apareceu petróleo... A inauguração do hotel teve de ser adiada, mas quando ele abriu já mostrou pequeno para atender a uma nova clientela que não havia sido prevista.

E o perfil econômico do RN começou a mudar, com maior visibilidade em Mossoró, onde surgiram inúmeras oportunidade para os empreendedores locais se capacitaram a atender uma nova demanda. Mas essa presença também foi muito sentida em Natal pela chegada de um grupo qualificado e com grande potencial de consumo, marcando inúmeras mudanças positivas ao longo desse tempo.

Muito mais que os royalties o Estado foi favorecido pela ativação de sua economia como um todo. O problema agora é que o ciclo da Petrobrás parece estar chegando ao fim e o Estado não parece ter uma exata consciência desta nova realidade. Exceção feita a um grupo de empresários mossoroenses, que tem tentado chamar atenção para o problema, as forças vivas do RN ainda não parecem mobilizadas para buscar uma forma de despregar o futuro do seu petróleo do futuro da empresa estatal, que não teve capacidade de gerir as maiores descobertas de hidrocabornetos dos últimos anos e no meio de falta de capacidade gerencial, além de uma violenta queda na cotação do produto no mercado mundial, e a opção pela corrupção institucional, terminou quebrando. E não adianta botar a culpa no presidente Pedro Parente pelo fato do RN ter saído das prioridades da empresa estatal que parece ter definido os caminhos da sua recuperação, concentrando suas ações no Presal.

O último leilão realizado pela Agência Nacional de Petróleo revelou o baixo interesse provocado pelos campos de petróleo oferecidos, em quatro grupos localizados na chamada Bacia Potiguar. Dos quatro oferecidos, apenas para um apareceu alguma oferta. Por que?- Já sabemos qual é o perfil das empresas que podem se interessar pela exploração dessas “campo maduros”? O que pode ser feito para que essas empresas conheçam as oportunidades que poderão encontrar aqui?

A crise do petróleo mudou completamente o perfil econômico do Rio de Janeiro entre 2006 e 2014, quando os seus alto preços permitiam que cariocas e fluminenses amarassem cachorro com lingüiça. Só de royalties eram quase R$ 11 bilhões por ano, que caíram para menos de R$ 7 bi, enquanto as grandes obras para agregar valor ao produto primário foram todas paralisadas. Mas, lá já existem claros sinais de recuperação, com a Petrobrás atuando na linha de frente. Nós não podemos contar com esse parceiro, mas ainda temos petróleo. E petróleo ainda será um forte argumento por muito tempo. Desde que isso seja trabalhado. E o RN não dispõe de nem um projeto econômico.

Reação dos servidores
O governador Robinson Faria enfrenta, no dia de hoje, a reação dos servidores estaduais ao pacote de ajuste fiscal encaminhado à Asssembléia Legislativa pelo vice-governador Fábio Dantas, enquanto ele se encontrava na Europa. O pacote inclui, entre outros, o aumento escalonado da alíquota da previdência, fixação de teto salarial para os servidores e autorização para o Executivo editar Medidas provisórias e está sendo contestado pelo Fórum dos Servidores Públicos que programa uma manifestação para o Centro Administrativo, a fim de denunciar “o desmonte do serviço público”.

Campus Party

Confirmado para ser iniciado no dia 11 de Abril do próximo ano, no Centro de Convenções, o Campus Party Natal, espera receber quatro mil “compuseiros”, sendo que metade deles deve ficar acampada no local do evento. A expectativa é que o Campus Party movimente um público de 40 mil pessoas.

Turismo inteligente

O Sebrae inicia, hoje, o Turistech, um fórum destinado a discutir estratégias na busca de uma atividade turística inteligente e sustentável. O evento parte do princípio que mais de 80% dos turistas que nos visitam utilizam algum meio eletrônico para lhes dar suporte, dos e-mail aos aplicativos de smart phone.

Caixa Preta

O Governo do Estado vai abrir uma “caixa preta” da administração estadual: A folha de pessoal da UERN, finalmente, passará a ser rodada na Secretaria de Administração a partir deste mês. Até aqui o Estado era informado, apenas, do total de recursos a serem transferidos.

Além da expectativa

A convenção estadual do PMDB, que elegeu o senador Garibaldi Alves como seu Presidente, havia sido concebida para cumprir, apenas, o seu sentido burocrático. Ultrapassou em muito a expectativa, com representantes de todos os municípios e de militantes.

Trilhas export

Um grupo de 12 estudantes da UFRN e dois coordenadores está levando a experiência do projeto “Trilhas Potiguares” para Moçambique. Depois de duas décadas aqui no Estado serão levados mini-cursos, oficinas e palestras para a cidades de Maxixe, onde fica uma unidade da universidade africana parceira.

Presença de craque

Rubinho Lemos contará com a presença de um dos maiores craques que jogaram com a camisa do ABC, o capixaba Giovani (que foi da Seleção Brasileira), dia 9, no lançamento do seu livro “Memórias Póstumas do Estádio Assassinado”.

Guarda Portuário

A CODERN abriu concurso para Guarda Portuário com salário de R$ 1.396,44 mais adicional de risco de R$ 558,57, mais auxílio alimentação, seguro de vida em grupo, vale transporte, auxílio-educação e assistência médica para toda a família.

Perfil de advogados

O professor Carlos Roberto de Miranda Gomes estará, na noite de hoje, no auditório da AOB, autografando a segunda edição do livro “Traços e perfis da OAB/RN”, marcando a passagem dos 85 anos da entidade. É um a atualização do que trabalho anterior até o ano de 2017.

ZUM ZUM ZUM

  • A Câmara de Natal vota, hoje, provocação do vereador Cícero Martins sobre a suspensão do presidente Raniere Barbosa.
  • Completa 85 anos, hoje, da inauguração do cais do Porto de Natal com a atracação do paquete Campos Sales.
  • Hoje, no hotel Imirá, haverá o lançamento do projeto Memorial Itinerante Wilma de Faria, sobre a primeira mulher a governar o RN.
  • O empresário Afrânio Miranda foi reeleito Presidente da Federação das Câmara de Dirigentes Lojistas do RN.
  • Faz 50 anos, hoje que o município de Salamandra passou a ser chamado de São Francisco do Oeste.
  • Custo estimado da Justiça do Trabalho no Brasil em 2017: - R$ 22 bilhões.
  • “O Comunista está nu” é o titulo do artigo que Flávio Rocha publicou na Folha de S Paulo.
  • Hoje é o Dia das Nações Unidas.