Smart City Natal / Foto | Divulgação

Obras da Smart City Natal avançam e moradores vivem expectativa

Quem passa pelo quilômetro 165 da BR-406, em São Gonçalo do Amarante, já percebe a diferença na paisagem. O avançar das obras da Smart City Natal começa a delinear aquela que será a segunda cidade inteligente inclusiva do Brasil. Com o cronograma sendo seguido à risca, a ideia é adentrar 2020 com os primeiros moradores desfrutando os benefícios atrelados ao seu conceito inovador, como um aplicativo próprio e segurança.

O projeto da Smart City Natal foi laçado em julho deste ano, com o propósito de repetir em Natal o sucesso do empreendimento do Ceará. A previsão de investimentos ultrapassa os R$ 140 milhões, a serem convertidos em infraestrutura moderna e tecnológica, disponibilizada a preços acessíveis para quem quer morar ou investir. Os lotes já estão sendo comercializados com parcelas a partir de R$ 399 mensais.

O primeiro equipamento entregue pelo empreendimento foi o Hub de Inovação, que é o coração social da cidade e que já abriu as portas para que os futuros moradores e a comunidade do entorno tenha acesso à biblioteca, cinema e cursos gratuitos com inscrições já iniciadas e atividades confirmadas para outubro próximo. O intuito é que a cidade seja vista também como um parque tecnológico, capaz de atrair investimentos e gerar retornos econômicos para moradores e investidores.

A Planet Smart City está por trás do conceito inovador e a CEO da empresa no Brasil, Susanna Marchionni, é quem o define: “Uma cidade que une soluções inteligentes e inovadoras e que é totalmente projetada para ser inclusiva, com ferramentas que incentivam a economia compartilhada, a exemplo de um aplicativo próprio, e um novo jeito de viver em comunidade. No Ceará, a Smart City Laguna já é uma realidade e mudou a definição da palavra “moradia” no Brasil.

O projeto em Natal conta com a parceria da Habitax Urbanismo. Segundo Moisés Dantas, à frente da incorporadora, os trabalhos seguem em ritmo acelerado. “Estamos empenhados no cumprimento do cronograma, para a entrega simultânea das áreas onde serão construídos prédios comerciais e as primeiras quadras residenciais”, conta ele, que complementa: “Todas elas serão videomonitoradas e contarão com espaços verdes, contribuindo para a segurança e o bem-estar aos futuros moradores”.