Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

O Poeta Câmara Cascudo
 O poeta Câmara Cascudo – Um livro no inferno da biblioteca / Divulgação

Sesc publica livro sobre lado poeta de Câmara Cascudo

“O poeta Câmara Cascudo – Um livro no inferno da biblioteca”, do escritor Dácio Galvão, revela flerte de Cascudo com a poesia do Movimento Modernista

O potiguar Luís da Câmara Cascudo é reconhecido em todo o Brasil por sua contribuição como historiador e folclorista. Mas seu flerte com a poesia é pouco conhecido, e é esse o mote do próximo livro publicado pelo Sistema Fecomércio, por meio do Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN). “O poeta Câmara Cascudo – um livro no inferno da biblioteca”, do escritor Dácio Galvão, será lançado na quinta-feira (30/5), às 18h30, no salão de eventos do Sesc Rio Branco.

No livro, o escritor e presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte) analisa a contribuição do poeta Cascudo ao Movimento Modernista brasileiro em sua fase inicial de abrangência nacional, na década de 1920. Aprofunda, ainda, os laços do intelectual potiguar com os escritores Mário de Andrade e Oswald de Andrade, e a admiração pela poesia do estadunidense Walt Whitman, de quem traduziu poemas.

A publicação analisa a curta produção poética de Cascudo por meio de flertes com a poesia japonesa, o jazz e outras linguagens. Entre as observações, revela o pioneirismo do autor na experimentação no campo da poesia visual inspirado no escritor Jorge Fernandes, referência modernista potiguar.

“O poeta Câmara Cascudo – um livro no inferno da biblioteca” traz encartado o álbum “Brouhaha”, com versos de Cascudo musicados por grandes nomes da MPB. Os livros, assim como todas as publicações com o selo Fecomércio-Sesc, não podem ser comercializados, e ficam disponíveis para empréstimo e consulta gratuitos na rede de bibliotecas Sesc RN.

Atuação do Sesc em literatura

O Sesc RN incentiva o hábito da leitura, de modo a formar um público leitor diverso por meio da democratização do acesso ao mundo das letras, com projetos como a unidade móvel BiblioSesc, as bibliotecas fixas nas unidades Sesc, a Ação Sesc de Literatura, o Arte da Palavra, entre outros.

Fomenta ainda tanto o talento de escritores potiguares iniciantes quanto dos já conhecidos pelo mercado literário: já foram mais de 40 publicações e apoios a obras literárias.

A nível nacional, o Sesc estimula, há 16 anos, o surgimento de novos autores com o Prêmio Sesc de Literatura. O prêmio já recebeu diversas inscrições de autores potiguares, tendo, na edição 2017, um vencedor norte-riograndense: “Última Hora”, do mossoroense José Almeida Junior, foi o escolhido na categoria Romance.

Sobre o autor

Natural de Natal, Dácio Galvão é licenciado em Letras, mestre em Literatura Comparada e doutor em Literatura e Memória Cultural pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Preside o Conselho Curador da Fundação Hélio Galvão e a Fundação Capitania das Artes, também exercendo a função de Secretário de Cultura da Cidade do Natal.