Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte
 Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte / Foto | João Vital

Teatro Lauro Monte reabre as portas com artistas potiguares no palco

A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte foi uma das atrações que subiram ao palco

Após quase 10 anos fechado, o Teatro Lauro Monte Filho, em Mossoró, finalmente reabriu as portas nesta terça-feira (18). Os artistas foram os grandes protagonistas da noite de abertura e dominaram o palco do teatro com performances que exaltaram a cultura potiguar. O Governo do RN, por meio do projeto Governo Cidadão, Banco Mundial e Secretaria de Turismo, investiu R$ 5 milhões na reforma do Lauro Monte e o devolveu à população de Mossoró, que agora volta a contar com mais um espaço voltado à cultura local.

A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte foi um dos destaques da noite e pôde mostrar sua versatilidade em apresentações que foram desde o clássico até o forró. Para o maestro Linus Lerner, a reabertura do teatro é um marco na cultura de Mossoró. “Há muitos anos não vínhamos nos apresentar aqui e é uma honra estar nesse palco novamente. Mossoró precisava desse teatro de volta”, disse.

O cantor Isaque Galvão, que se apresentou junto à orquestra e homenageou Elino Julião, também destacou a importância de a casa estar novamente aberta. “Ter o Lauro Monte de volta é uma vitória para os artistas potiguares. Vida longa a este teatro e que todos os artistas e cantores da terra possam aproveitá-lo”, disse.

“É um momento de muita festa e comemoração para os artistas de Mossoró e cidades vizinhas, que agora têm este espaço de volta completamente repaginado e pronto para receber todos os tipos de espetáculos. É mais uma ação que fortalece a cultura norte-rio-grandense”, destacou o governador Robinson Faria. O turismo da região também será diretamente beneficiado com a reabertura do teatro.

O diretor-presidente da Fundação José Augusto, Amaury Júnior, ressaltou que o Governo do Estado fez mais de R$ 50 milhões de investimentos na área da cultura e incluiu o Lauro Monte no hall de obras mais importantes do segmento. “Estar aqui hoje representa a vitória de uma luta muito suada que travamos para reabrir estas portas. Viva a cultura mossoroense, viva o Teatro Lauro Monte”, acrescentou.

O grupo Movimento Violão e Arte de Mossoró se apresentou na recepção dos convidados no hall de entrada. No interior do teatro, os artistas Tony Silva e Plínio Sá foram os cerimonialistas da noite e abriram a apresentação do poeta Antônio Francisco, que foi seguido pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte e Isaque Galvão.

O teatro segue com programação gratuita até domingo (23). Na quarta-feira (19), às 20h, se apresenta o Concerto 30 anos do Coral Canto do Povo; na quinta (20), é a vez do espetáculo Gonzagando, da Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão, também às 20h. Já na sexta (21), a Cia Teatral Pão Doce se apresenta com “Casatória c’a Defunta”. No sábado (22), é a vez da Cia Bagana de Teatro com “Casa do Louvor”. No domingo (23) às 16h, a mesma companhia traz o espetáculo “A Coisa do Humano”.

Saiba mais

A reestruturação do teatro incluiu obras de acessibilidade, climatização, pintura, instalação elétrica e hidráulica, além da instalação de equipamentos cenotécnicos como poltronas, iluminação e cortinas e combate a incêndio. O moderno sistema de som conta com entrada digital, 40 microfones e 8 retornos, climatização, tela de projeção de cinema, 8 varas de iluminação secundária e uma principal, clicograma, e uma subestação de energia de 380KVA.

Tombado como patrimônio cultural do Rio Grande do Norte e mantido pela Fundação José Augusto, o Teatro Lauro Monte é peça importante na cena cultural de Mossoró. Tem capacidade para receber 473 pessoas e agora poderá funcionar também como cineteatro, já que recebeu telão e equipamentos de som equivalentes aos das salas de cinema.