Carcinicultura é uma das atividades econômicas mais importantes do Brasil e o Rio Grande Norte possui o maior produtor / Divulgação / Fundação Florestal

AquaIn’19 discute inovações tecnológicas no cultivo de camarão

Manejo, estratégias de produção, biossegurança e sanidade no cultivo intensivo de camarão foram os principais temas abordados no Workshop de Tecnologia em Cultivo Intensivo de Camarão (AquaIN’19), seminário realizado nesta sexta-feira (9). O evento reuniu em Natal especialistas dos principais países produtores do crustáceo para tratar das novas tecnologias utilizadas para o aumento de produção. Promovido pelo Sebrae em parceria com a Aquacultura Integtem, o workshop visa levar capacitação de base internacional para carcinicultores potiguares.

Um dos palestrantes do workshop foi o diretor do Laboratório de Ciências de Produção em Aquicultura da Universidade Estadual de Kentucky, nos Estados Unidos, Doutor Andrew Ray, que repassou para os participantes do evento as estratégias de produção, tanto em berçários como em tanque. O norte-americano também falou sobre a técnica de filtração biológica aplicada ao sistema intensivo e mostrou ao carcinicultores potiguares o modelo mais adequado para tanques e aeração. A carcinicultura é uma das atividades econômicas mais importantes do Brasil e o Rio Grande Norte possui o maior produtor, o município de Canguaretama com 3,2 milhões de milheiros (2018).

Durante a abertura do evento o direto técnico do Sebrae, João Hélio Cavalcante destacou a importância de se promover treinamentos para essa atividade “ Precisamos ser mais competitivos, para gerar mais empregos e renda, e a tecnologia no cultivo de camarão é uma forma inovadora de contribuir para uma economia viável que respeite o meio-ambiente”. Também participaram do Workshop os representantes da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC) e da Associação de Criadores de Camarão do RN.

“Nós queríamos trazer essa interação internacional para agregar ainda mais ao cultivo dos produtores potiguares, e o evento superou as expectativas pelo nível de conhecimento. Foi muito bom, os participantes puderam desfrutar disso com um aparelho de tradução que foi disponibilizado para todos”, comentou o diretor da Aquacultura Integrada Anízio Neto da Silva.

O professor Andrew Ray explicou para os criadores que é preciso se movimentar para intensificar sua produção fazendo também um trabalho de biossegurança, realizando lima limpeza na água que vai servir para o cultivo, removendo todos os resíduos necessários utilizando biofiltro a base de radiação ultravioleta por meio do sistema de Recirculação o (RAS).

O AquaIn’19 teve o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC) e da Associação Norte-rio-grandense de Criadores de Camarão (ANCC) com o patrocínio de Zanatta Estufas Agrícolas e VazFlux, além das empresas Escamaforte, Inve Aquaculture, Guabi Aqua, Trevisan e Novanutri.

Agência Sebrae de Notícias