Partido NOVO reprovou candidatos que tentaram ser pré-candidatos a prefeito em Porto Alegre

Processo seletivo do NOVO não escolhe pré-candidato a prefeito de Porto Alegre

O processo seletivo a que são submetidas as pessoas que desejam ser candidatas pelo partido NOVO mostra o quão é rígido, mais uma vez: no Rio Grande do Sul, ninguém foi aprovado como pré-candidato a prefeito da capital gaúcha.

O Partido apresentará somente pré-candidatos a vereador.  Um dos que desejavam o desafio, Rodrigo da Luz, analista de sistemas, tentou, mas não passou no processo seletivo interno.

Para participar do processo seletivo é preciso:

  • Ser brasileiro;
  • Atender às regras previstas da “LEI FICHA LIMPA”;
  • Estar em pleno gozo de seus direitos políticos;
  • Preencher as determinações e ter conhecimento do Estatuto do  NOVO,  das resoluções partidárias, dos termos de Compromisso de Gestão e  de Compromisso Partidário, publicados em  (www.novo.org.br)
  • Experiência mínima de 8 anos em posições relevantes em gestão no  setor público e/ou privado, com elevadas práticas de governança.
  • Reconhecimento reputacional perante a sociedade e comunidade  empresarial da região, além de valores ideológicos e morais em  concordância com os parâmetros do NOVO.
  • Apresentar as seguintes competências comportamentais: liderança,  capacidade de comunicação, espírito empreendedor, aptidão para trabalhar  em equipe e raciocínio analítico e estratégico que complementem o seu  perfil de gestor.
  • O mandatário do NOVO poderá participar do processo de avaliação  se sua legislatura encerrar antes da posse do prefeito eleito em sua  cidade;

Em Natal, como pré-candidato a prefeito em 2020, o escolhido pelo NOVO foi o advogado Fernando Pinto.