Sandro Pimentel / João Gilberto

Sandro Pimentel: “A UERN é nossa! Não podemos aceitar cortes”

O deputado estadual Sandro Pimentel mostrou descontentamento com os cortes na universidade estadual, e dispara: “A UERN não é de nenhum governo. Ela é do povo”

Nesta terça-feira (13) o deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) comentou, em sua coluna na Rádio Agora RN, sobre a situação que se encontra a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). O deputado mostrou conhecimento sobre a instituição, citando fatos históricos, fazendo um preâmbulo do assunto principal, que era de fato onde ele queria chegar, que é a situação de cortes do governo estadual no orçamento da Universidade.

Sandro considera a UERN uma instituição “estratégica para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte”, e lembrou que a governadora Fátima Bezerra reconhece a sua importância desde a campanha eleitoral, quando ela se comprometeu em mantê-la funcionando, e completou dizendo que “não basta falar, tem que fazer. Tem que agir como o tal, senão o discurso fica vazio.“, demonstrando claro descontentamento com a postura adotada pela chefe do executivo estadual com relação à Universidade Estadual.

Sandro elencou alguns pontos que tornam a UERN importante para o estado, no intuito de justificar a sua manutenção:

“Nossa UERN se consolidou como a principal instituição pública de ensino superior no quesito formação de professores para atuação na educação básica nos município potiguares. Tanto que mais de 90% desses profissionais foram e são egressos da UERN”, atestou Sandro.

Citando toda essa importância, o deputado tenta justificar que a UERN não merece cortes de investimentos, como os feitos em instituições federais anunciados pelo Ministério da Educação há alguns meses.

“Diante de toda essa importância, não podemos aceitar que cortes semelhantes aos do Governo Federal ocorram em nosso Estado, de modo a comprometer contratos importantes, como é o exemplo do contrato da segurança. Que, inclusive, esse é um dos motivos que pode levar a UERN à paralisar suas atividades no Governo Fátima”, completou Sandro Pimentel.

Segundo o deputado, “o valor destinado ao custeio básico da Universidade representa apenas 0,18% do orçamento do Estado, e nem assim o governo vem atendendo. Pelo contrário, vem reduzindo em R$ 300 mil todos os meses”.

Mostrando toda sua indignação com a situação, Sandro declara que a UERN é um patrimônio do povo potiguar e que não pertence a governo nenhum e por isso considera que é preciso agir com vigor ao que ele chama de “ataque do governo Fátima“, comparando as medidas da governadora potiguar àquelas tomadas pelo Governo Federal.

Em sua conclusão, Sandro foi veemente ao exigir do Governo estadual a reposição imediata do orçamento da UERN.